Cultura, Educação, Livros, Tecnologias

A REDE INDÍGENA MULTIÉTNICA – RIM – vem nascendo junto a ONG Thydêwá desde 2002. Entre 2008 e 2009 vários fatos levam a sistematizar as ações da rede como uma metodologia original e sua produção tomou vulto, em 2011, com o lançamento de seu primeiro livro, em decorrência do reconhecimento e premiação “SOMOS PATRIMÔNIO” outorgado pelo Convenio Andrés Bello:

somos-patrimonio
download

“SOMOS PATRIMÔNIO” da autoria de 40 indígenas, de 10 etnias, de 5 estados do Brasil. Logo depois, o Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM reconhece os trabalhos feitos e outorga o “PRÊMIO PONTOS DE MEMÓRIA 2011” o que permite, em 2012, a produção e lançamento do segundo título:

memoria
download

“MEMÓRIA” da autoria de 30 indígenas, de 7 etnias, de 4 estados. A Tecnologia criada pela RIM novamente é reconhecida pelo seu caráter exemplar recebendo dois novos prêmios do IBRAM e produzindo assim dois novos livros, em 2014 e 2015, respectivamente:

capa-maeterraweb
download

“MEMÓRIA DA MÃE TERRA”, de 27 autores, de 17 etnias, de 11 estados; e

Memoria
download

“MEMÓRIAS DO MOVIMENTO INDÍGENA DO NORDESTE”, de 16 autores indígenas, de 11 etnias, de 7 estados. A FINEP – Financiadora de Estudos e Projetos – outorga a Thydêwá o “PRÊMIO TECNOLOGIA SOCIAL – 2014” consagrando a metodologia pela sua inovação e relevância. Em 2015, a Secretaria de Políticas para Mulheres, tanto a Federal como a Baiana – SPM-BA e SPM-PR – financiam um projeto que permite o lançamento do quinto título da RIM:

capa-livro-mulheres-indigenas
download

“PELAS MULHERES INDÍGENAS” com 49 autoras indígenas, de 7 etnias, de 4 estados. A rede recebeu em 2015 o “PRÊMIO BOAS PRÁTICAS DE SALVAGUARDA DO PATRIMÔNIO IMATERIAL”, do IPHAN.

A RIM, na verdade vem nascendo com a Thydewa desde o ano de 2000, e teve fortes influencia de tres projetos: INDIOS NA VISAO DOS INDIOS; INDIOS ON-LINE e do PONTÃO ESPERANÇA DA TERRA…. A rede foi trocando de nomes: Rede Indígena de Salvaguarda, Rede Inigena Multicultural, Rede Multiétnica de Salvaguarda, rede Multicultural de Salvaguarda de Patrimonios Imaterias Indígenas… O nome é tão dinâmico como seus trabalhos… E seguimos pesquisando e seguimos produzindo!

O OBJETIVO da RIM é: A Rede Indígena Multiétnica tem como objetivo promover a valorização dos saberes, dos fazeres, dos costumes, dos valores, das tradições e dos conhecimentos das culturas indígenas do atual Brasil, através do protagonismo dos próprios indígenas, contribuindo com a salvaguarda desses patrimônios.

E com dois OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Promover a auto pesquisa e autoria indígena coletiva, bem como a produção, lançamento e divulgação das produções de protagonismo indígena, colaborando com a salvaguarda dos patrimônios imateriais indígenas. E promover o diálogo intercultural na diversidade como forma de promover a paz para todos.

Justificativa: A REDE INDÍGENA MULTIÉTNICA concebeu junto a ONG Thydêwá uma inovadora tecnologia social que vem contribuindo com as salvaguardas dos patrimônios imateriais indígenas. Os próprios indígenas são os autores desta tecnologia, que identifica, pesquisa e divulga os patrimônios imateriais indígenas. Thydêwá assume a responsabilidade técnica da tecnologia. Os patrimônios indígenas estão extremadamente ameaçados, a humanidade tem em risco parte importante de sua riqueza. Esta tecnologia inspira indígenas e não indígenas, no Brasil e mundo afora, a valorizar e preservar os patrimônios

Desenvolvimento: Com a REDE INDÍGENA MULTIÉTNICA 162 indígenas de todas as idades, de ambos os gêneros e de 20 etnias do Brasil foram incentivados a se auto pesquisar. Os indígenas protagonizaram ações de identificação, documentação, reconhecimento e valorização de seus próprios patrimônios imateriais. Eles caminharam seus territórios, dialogaram com seus parentes, fotografaram e escreveram sobre suas práticas e domínios da vida social. Nos livros de autoria indígena são apresentados seus saberes, ofícios e modos de fazer; seus rituais, celebrações e muitas de suas formas de expressão. No DOSSIÊ em anexo há vários exemplos sobre estas ações de salvaguarda do patrimônio imaterial indígena.

As auto pesquisas já implicam uma dimensão educativa que promove a salvaguarda. Logo depois dos estudos vem a publicação, com os livros impressos advieram novas ações educativas. Os livros circulam, em 50% de suas tiragens, dentro das comunidades indígenas, formalmente nas escolas indígenas e informalmente pelos membros das comunidades, promovendo a auto-observação e a observação das realidades das outras etnias que participam da RIM. Quando os conteúdos circulam dentro das aldeias acontece uma nova colaboração na salvaguarda daquele patrimônio que está sendo refletido.

Com os livros impressos e com as versões digitais, os indígenas protagonizam também ações educativas fora das comunidades indígenas, dando difusão aos seus patrimônios para a sociedade geral, promovendo a compreensão, o conhecimento e a valorização dos mesmos. Essa difusão é uma nova contribuição na salvaguarda.  A RIM vem promovendo o diálogo intercultural, mobilizando a sociedade para participar, realizando visitas a escolas públicas, universidades e Pontos de Cultura Viva. Vem também promovendo a divulgação na mídia espontânea. Muitos patrimônios indígenas estão em risco e a RIM vem colaborando para a salvaguarda dos mesmos.

Resultados: A REDE INDÍGENA MULTIÉTNICA está constituída por um grupo de pessoas voluntárias e o número cresce exponencialmente. A tecnologia socioeducativa e cultural criada pela RIM é uma referência exemplar para a identificação, o reconhecimento e a salvaguarda dos patrimônios imateriais. 162 indígenas pesquisaram e publicaram seus trabalhos sobre seus patrimônios. 05 livros Multietnicos feitos colaborativamente, com uma tiragem total de 7.000 unidades, circulando dentro e fora das comunidades indígenas. Versões digitais vêm sendo utilizadas por alunos de escolas, pesquisadores acadêmicos e público geral; mais de 100.000 pessoas têm valorizado os patrimônios apresentados pela REDE INDÍGENA MULTIÉTNICA.

PARA CONHECER MAIS A RIM, veja o dossiê aqui