In EDITAIS

Merito-Universitario

 

Novo PRAZO 30 de Janeiro!!!

Este matéria é para informar que decidimos estender o prazo para a receber propostas ate o dia 30 de dezembro de 2014

 

Convidamos a todos os indígenas que queiram participar do livro coletivo e “MEMÓRIA do Movimento Indígena do NORDESTE”

 

A ONG Thydêwá lançou em setembro de 2014 o livro: PELAS MULHERES INDÍGENAS, em novembro estará lançando MEMÓRIA da MÃE TERRA e, com fé em Tupã e com a contribuição dos parentes, pretendemos lançar em inicio de 2015 um novo título, o número 22° de nossa coleção ÍNDIOS NA VISÃO DOS ÍNDIOS:

“MEMÓRIA do Movimento Indígena do NORDESTE”

Mais um livro coletivo que esperamos que tenha entre 10 e 20 autores de, pelo no mínimo, 10 etnias do Nordeste brasileiro. O movimento indígena do Nordeste tem sua memória própria e queremos, através de um livro coletivo e colaborativo, partilhar mundo afora fragmentos dessa memória.

Os interessados podem escrever: uma memória sobre a identidade de seu povo; sobre um massacre; sobre uma conquista… Podem escrever as memórias de sua etnia ou de uma comunidade; como podem também, escrever sobre as memórias do movimento indígena do nordeste como um todo; ou ainda com algum recorte temático como as lutas pelo reconhecimento étnico; as ações de afirmação cultural; os processos vividos por uma educação diferenciada; por vagas nas escolas e nas universidades… A discriminação enfrentada nos médios meios massivos de comunicação… Os preconceitos nas ruas das cidades… Os temas, os recortes, as propostas são livres e podem nascer de qualquer indígena.

A ONG, através de uma comissão, poderá também convidar a alguns indígenas a escrever; e assim, a comissão selecionará os autores deste livro. O livro terá tiragem de 1.000 exemplares, sendo 600 para distribuir entre os indígenas autores e 400 entre os parceiros: Instituto Brasileiro de Museus, a Secretaria de Cidadania e Diversidade e Cultura do Ministério da Cultura e a Thydêwá.

O livro terá 64 páginas, com a previsão de 60 de autoria indígena e 04 institucionais. Os indígenas autores poderão participar com um (01) ou vários conteúdos sendo que, em total, cada pessoa será responsável terá entre por 01 a 08 páginas.

Dos 600 livros que serão distribuídos entre os autores indígenas será respeitada a seguinte escala: Quem for autor de 01 página receberá 10 livros; de 02 páginas – 20 livros; de 03 páginas – 30 livros; de 04 – 40; 05 – 50; 06- 60; 07- 70 e de 08 páginas – 80 livros.

O tamanho da participação de cada autor dependerá da sua vontade e do diálogo entre os interessados com a comissão editora que irá equilibrar o livro visando a diversidade de enfoques, diversidade de etnias participantes e qualidade dos conteúdos.

Uma página do livro terá em média entre 100 e 500 palavras e/ou 01 foto. Para uma foto ser impressa no livro, ela precisará ter no mínimo 1000 Kb ou 1 MB. Quanto maior a resolução, melhor.

O orçamento deste livro não contempla ajuda de custos para a produção de conteúdos e nem pelos direitos autorais. Cada autor permanecerá com seus direitos autorais intactos sobre sua produção que poderá reeditar a sua livre escolha; sendo que a versão publicada nesta obra estará disponível na licença Creative Commons – Atribuição-Uso Não-Comercial. Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais e, embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos. Mais informações em: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/

Pretendemos disponibilizar na internet uma versão digital do mesmo livro para qualquer pessoa interessada baixá-lo gratuitamente.

Para os interessados em participar:

Todo indígena que tenha lido esta proposta e concorde com a mesma pode participar.

Esperamos que mulheres e homens, jovens e adultos, indígenas de várias etnias participem.

Os autores indígenas poderão produzir textos que podem ser contos, poesias, reportagens,

reflexões, depoimentos, cartas… Total Liberdade de gênero e estilo!

O livro é para todo o público. É bom produzir sabendo que o livro poderá ser lido tanto por  indígenas como não indígenas e que, provavelmente, venha ter muitos leitores jovens.

As matérias podem ser feitas por uma ou mais pessoas, até por um grupo. Uma pessoa fará contato com a Thydêwá para ser o representante da proposta de conteúdo.

Os interessados devem escrever para contatos@thydewa.org até o dia 30 de dezembro.

A Thydêwá fica receptiva a sugestões e aguarda as participações.

Recent Posts
Showing 3 comments
  • Fernando Tupinambá
    Responder

    Queremos escrever sobre a trajetória de um família extensa Guajajara desde a revolta de Alto Alegre no Maranhão, em 1901, à constituição da Aldeia Maracanã no Rio de Janeiro dos anos 90 aos dias atuais. Podemos? Está dentro do corte editorial proposto?

  • Responder

    Sebastian Gerlic e Equipe, salve!

    Parabéns por mais um projeto que reconhece e valoriza os Povos Indígenas no Brasil, particularmente, no Nordestel!!!

    Vida longa!!!!

pingbacks / trackbacks

Leave a Comment